RankBrasil: mais jovem doutora do país estudou em escola pública

Uma história que merece ser lembrada, relembrada, contada e recontada. 

A cearense Bruna Mara Machado Ribeiro (29) é um exemplo de fé, persistência e dedicação. 

Bruna ganhou o recorde oficializado pelo RankBrasil, sistema de homologação de recordes brasileiros, como a brasileira mais jovem que concluiu um doutorado.

Ela formou-se pelo programa de Farmacologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), conseguiu concluir o curso aos 26 anos. Idade essa que a possibilitou superar o recorde brasileiro.

Bruna Mara defendeu sua tese com o tema “Estudo dos Efeitos Neuroprotetores do Ômega-3, Liraglutide, Risperidona e Clozapina em um modelo neuroinflamatório induzido por Poly I:C em cultura primária de célula Hipocampais”.

Foto: Reprodução

Segundo a doutora, o gosto pela ciência e pela pesquisa exigiram alguns sacrifícios, como fins de semana nos laboratórios, períodos de dedicação exclusiva ao estudo, horas de experimentos e vários dias distante da família. “O recorde não me envaidece, mas a história de superação enobrece minha alma”.

É reconhecimento da construção de uma história. “Tem toda uma história por trás de pessoas envolvidas. Meu pai, minha mãe, professores de colégios, meus amigos que me incentivaram, a orientadora que acreditou em mim e confiou que eu podia concluir o doutorado, não é o título em si”, evidencia.

Escola Pública: dificuldades e superação

Foto: Reprodução

Estudante de escola pública, concluiu o ensino médio, fez faculdade e mestrado. Em 2013 começou o doutorado. “Estudar em colégio público é passar por dificuldades, tem greve, tem dia que a professora falta, mas também a gente se depara com gente que tem amor pelo ensino, tem vontade de educar, eu tive sorte de encontrar bons professores”, declara.

Bruna Mara diz que, para conseguir o título, foi fundamenta o apoio da família. “Meu pai já trabalhou de tudo, já foi mototáxi, pedreiro, motorista, garçom. Então eu sei que tudo isso, ele fez para garantir que eu tivesse dentro de uma sala de aula, estudando. Não é uma história fácil e sim história de superação.”

Em 2014, na Alemanha, Bruna Mara recebeu o prêmio CDE Grant Winner, no Congresso de Neurociência Aplicada e Translacional.

De estudante a professora

Foto: Reprodução

Bruna leva uma vida de estudos desde a infância. No colégio público, obteve, em 2003, Menção Honrosa na 1ª Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas do Ceará, organizada pelo Governo do Estado do Ceará, Ministério da Educação e Ministério da Ciência e Tecnologia (CNPQ).

Hoje, é professora de Embriologia, histologia e Farmacologia da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), tutora do Programa Mais Médicos do Governo Federal e sócia da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC). Na pesquisa, realiza estudos com foco nos mecanismos neurodesenvolvimentais, neuroinflamatórios e neuroprotetores.

Fé, aprendizado e melhor visão

Foto: Reprodução

“Tudo o que faço, costumo dizer que não é mérito meu, é fé em Deus e ele faz alcançar”. E para dificuldades tem uma lição: “aprender a extrair o melhor seja de qual for a natureza, da dificuldade, da alegria, da tristeza, da escassez. A gente tem que procurar o melhor ângulo, a melhor visão”.


Com informações: G1 / O Povo Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *