Projeto de escola estadual é único finalista da Paraíba em prêmio nacional

O projeto “Papel na Tela” desenvolvido na Escola Estadual de Ensino Fundamental Maria Emília de Oliveira Almeida, em Campina Grande, é o único da Paraíba finalista na 6ª edição do “Programa Educar para Transformar”, do Instituto MRV.

A última etapa da seleção é a votação pública no projeto, que pode ser feita no site www.institutomrv.com.br/pt/chamadapublicadeprojetos/votacao/18 até o dia 14 de junho. O prêmio será de R$ 30 mil para a realização do projeto.

O projeto, idealizado pela professora Patrícia Silva Rosas, está entre os 20 finalistas no País, e propõe que os alunos produzam as próprias biografias e depois façam o roteiro das histórias para a produção de um curta-metragem. Será desenvolvido com alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental com o objetivo de promover o resgate da própria história, fazendo com que reconheçam o espaço em que ocupam. O resultado com os 10 projetos mais votados será anunciado no dia 18 de junho.

Três etapas

Segundo a professora Patrícia Rosas, o projeto será desenvolvido em três etapas. A primeira delas é a estimulação da leitura de biografias pré-selecionadas. Serão trabalhadas quatro obras, duas delas são literaturas estrangeiras, as biografias de Anne Frank e Malala, e as outras duas são brasileiras. São histórias de superação de pessoas que, através da leitura e da escrita, tiveram as vidas transformadas.

A segunda fase do projeto é o resgate das histórias dos estudantes. Nessa fase, vai acontecer a produção das autobiografias, para que sejam conhecidas as histórias desses alunos, das famílias deles, de onde vieram, tendo, nessa etapa, aulas de campo.

A terceira e última etapa do “Papel na Tela” é a construção de um documentário em formato de curta-metragem com as histórias dos estudantes. Essas histórias serão levadas para o cinema. A escola tem uma parceria com a Coordenação de Comunicação (Codecom) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), para exibir as histórias nos cinemas, como no Cine São José, por exemplo, para toda a comunidade participar do projeto.

“O projeto que propomos atuará na promoção da interação entre todos os agentes envolvidos na ação pedagógica (alunos, professores de diferentes disciplinas, equipe gestora e a própria comunidade). Isso porque o projeto visa práticas de leituras inovadoras e desafiadoras. Passando pela leitura de livros (biografias), depois pela escritura das próprias biografias dos alunos (livro digital), culminando o trabalho na produção de um documentário de curta-metragem para ser exibido nos cinemas da cidade. Todo o trabalho instiga o protagonismo dos nossos alunos”, ressaltou a professora.

Programa Educar para Transformar

O programa tem foco em escolas municipais e estaduais da rede pública de ensino fundamental e médio. Esta edição do Educar para Transformar busca envolver todo o corpo escolar de forma coparticipativa na melhoria do clima, do ambiente e das atividades escolares, em diversos aspectos.

Durante quatro meses, os projetos selecionados receberão aporte financeiro e suporte da equipe, que atuará em encontros presenciais e virtuais, auxiliando no desenvolvimento, capacitando em novos conteúdos e acompanhando a aplicação dos recursos.


Com informações: Secom-PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *